Você sabia que hoje é o “Dia de Doar”? De origem americana, a data comemorativa foi instituída no Brasil para despertar a empatia, a solidariedade e o engajamento em causas sociais.

Nosso país ainda está abaixo da média (75º. lugar) no ranking mundial de doações segundo o World Giving Index, que avalia desde o trabalho voluntário até as doações em dinheiro.

Motivação: remediar ou prevenir?

O motivo mais forte que desperta nas pessoas o impulso de doar é, via de regra, uma causa emergencial. Não há dúvidas sobre a importância do socorro. Levar alimento e auxílio médico a regiões de extrema pobreza significa salvar vidas e essa é a prioridade.

Porém, paralelamente, é necessário investir em projetos que atuem em saúde, qualidade de vida e educação a longo prazo para que os indivíduos que sofrem agora se desenvolvam de forma integral e assim tenham condições de abraçar melhores oportunidades no futuro.

O esporte como ferramenta de transformação social

Boa parte da população já reconhece o potencial do esporte para mudar a vida de crianças e jovens em situação de risco. E para melhorar a saúde também, já que a obesidade infantil se tornou um dos grandes problemas mundiais. Porém, a maioria dos projetos sociais esportivos descuida da parte educacional, o que faz com que o beneficiado, caso não encontre oportunidades para o futuro no próprio esporte, volte à sua situação social inicial após o período atendido.

O Rugby como ferramenta de transformação social

Tabai Matson, ex-jogador dos All Blacks, em sua visita ao Projeto Social VOR – Vivendo O Rugby, comentou sobre o efeito desse esporte na vida das pessoas. Ele disse que, em qualquer lugar do mundo, mesmo em países de cultura completamente diferente, as comunidades unidas pelo rugby são iguais em valores e que, por isso, as pessoas agem de forma parecida.

Paixão, respeito, disciplina, integridade e solidariedade são valores ensinados e praticados nos projetos sociais de rugby desde os primeiros contatos com a bola.

O diferencial dos projetos do Curitiba Rugby Clube

Além de contarem com os benefícios que todo projeto social esportivo possui e com os valores do rugby, os projetos sociais do Curitiba Rugby são vinculados à parte educacional, o que impacta diretamente na construção do futuro dos seus beneficiados.

Em primeiro lugar, é necessário que o aluno do projeto VOR – Vivendo O Rugby esteja matriculado em uma escola, frequentando as aulas, e que pratique o esporte no contraturno. Isso serve de motivação para que as mais de 600 crianças atendidas não descuidem dos estudos, diminuindo a evasão escolar.

As crianças atendidas pelo VOR que desejam seguir no esporte são amparadas por outro projeto do clube, o RPS – Rugby Para Sempre. Quando passam para o RPS, os adolescentes também precisam estar frequentando a escola, de onde seguem direto para o campo de treinamento de rugby do Curitiba, local onde recebem alimentação e acompanhamento escolar além dos treinos físicos e esportivos.

Além disso, diversos atletas adquirem acesso a bolsas de auxílio nos programas Bolsa Atleta e TOP – Talento Olímpico Paraná, podendo participar das seleções brasileiras e representar o Brasil nas competições internacionais.

Indo mais longe, por meio de parceria com a Uniandrade, patrocinadora do clube, até 15 atletas recebem bolsa de ensino superior. Dessa forma, os projetos estão formando não apenas atletas, mas indivíduos profissionalmente capazes de construir uma vida profissional além do esporte.

Como contribuir?

O Curitiba Rugby Clube, instituição sem fins lucrativos capacitada pelo Projeto Legado 2018, abriu, recentemente o leque de possibilidades de interação para quem quer ajudar. Seguem:

1 – Doações simples de pessoa física: qualquer valor é bem-vindo. Com 9 reais já é possível arcar com o transporte de um juvenil por um dia para o treino. Basta acessar o link do rodapé desta página e fazer doações esporádicas ou mensais: http://curitibarugbyclube.com.br/projetos-sociais/

2 – Voluntariado: estamos montando um time para 2019 que precisará de voluntários para diversas áreas profissionais. Interessados podem enviar currículo para marketing@curitibarugbyclube.com.br.

3 – Nota Paraná – O Curitiba Rugby Clube está entre as instituições desportivas aptas a receber doações via http://www.notaparana.pr.gov.br/   CNPJ  81.222.226/0001-39 / Razão social  Curitiba Rugby Clube.

4 – Patrocínio direto: a empresa patrocinadora utiliza recursos do seu próprio orçamento de marketing de para investir no projeto e as contrapartidas relacionadas à visibilidade de marca são negociadas conforme o valor aportado. http://curitibarugbyclube.com.br/quero-patrocinar/

5 – Patrocínio por renúncia fiscal: empresas de lucro real (empresas cujo imposto é calculado sobre o lucro e não sobre a receita) podem contribuir com doações que serão subtraídas do imposto devido. http://curitibarugbyclube.com.br/quero-patrocinar/

6 – Indicações: estamos em plena época de captação de recursos para 2019. Quem trabalha ou possui contatos em empresas que podem se interessar por nossos projetos podem fazer a indicação ou até mesmo atuar com nosso marketing para prospectar a parceria. Mais informações podem ser solicitadas pelo e-mail marketing@curitibarugbyclube.com.br ou pelo fone/whats (41) 99977-3079.

7 – Divulgação: quando compartilhamos notícias como esta, nós estamos multiplicando as chances de obter doações. Também estamos divulgando o esporte e seu potencial para gerar impacto social positivo.

Faça parte

Chegamos a um ponto em que não podemos delegar ao poder público, apenas, a resolução dos problemas sociais. Por isso existe o terceiro setor, do qual fazemos parte. Por isso estamos de portas abertas para receber a todos que estiverem dispostos a fazer parte desta grande transformação, por isso precisamos de você.

FONTES:

https://www.idis.org.br/world-giving-index-2017-voluntariado-no-brasil-bate-recorde/

https://plan.org.br/blog/2017/02/conheca-objetivos-desenvolvimento-sustentavel

 

Por Adriana Lopes Olivieri

Gestora de Comunicação e Marketing – Curitiba Rugby Clube

Please follow and like us: